Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

"Maus tratos na infância e juventude" deu mote a conferência

No passado sábado, 14 de abril, a Associação de Pais e Amigos da Escola Nova, em parceria com a União de Freguesias de Argivai, Beiriz e Póvoa de Varzim e com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, promoveu a conferência “Maus tratos na infância e na juventude”.

Notícias

"Maus tratos na infância e juventude" deu mote a conferência

Póvoa de Varzim, 16.04.2018

No passado sábado, 14 de abril, a Associação de Pais e Amigos da Escola Nova, em parceria com a União de Freguesias de Argivai, Beiriz e Póvoa de Varzim e com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, promoveu a conferência “Maus tratos na infância e na juventude”.

A conferência contou com o seguinte leque variado de convidados: Ana Paula Penteado, Presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Póvoa de Varzim; Ana Rebelo, autora e dinamizadora da campanha nacional “Ativar a Inclusão”, da criação do “Dia Nacional da Inclusão”, do livro e do blogue “A mãe da Maria”; Andrea Silva, Vereadora do Pelouro da Coesão Social da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim; Ricardo Carriço, ator e cantor; Tito de Morais, fundador do Projeto MiudosSegurosNa.Net, uma iniciativa familiar que, desde 2003, ajuda famílias, escolas e comunidades a promover a utilização ética, responsável e segura das tecnologias de informação e comunicação por crianças, jovens e adultos e, mais recentemente, cidadãos seniores e também coautor do livro “Cyberbullying – Um guia para pais e educadores”.

A abertura da conferência foi feita por José Félix, Presidente a Associação de Pais e Amigos da Escola Nova e por Ricardo Silva, Presidente da União de Freguesias Argivai, Beiriz e Póvoa de Varzim. A moderação da conversa esteve a cargo de Sandra Sousa, jornalista da RTP.

Inserida no Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, a iniciativa realizou-se na Biblioteca Diana-Bar e abordou a problemática que atinge um número silencioso mas elevado de crianças a jovens. Os riscos, os sinais, as instituições a quem devemos recorrer, os direitos das crianças e jovens foram temas trazidos à conversa.

Veja a fotogaleria.